"Bendito o que semeia livros à mão cheia e manda o povo pensar!" (Castro Alves)

Frentistas/consumidores

Livros publicados





Olhai por nós  Apresentado por Valdez Cardel, em 2006. Romance que mescla os gêneros policial e social. Inicia-se com o “achado” forjado da imagem de Nossa Senhora. O “achado” da Mãe de Jesus acaba fugindo ao controle dos estudantes que o planejaram e, por chegar até à devoção popular, acaba movendo o interesse escuso de um delegado corrupto da Polícia Federal, que, controlando o tráfico de drogas de dentro do órgão que o deveria reprimir, vê no “achado” uma possibilidade ímpar de transformá-lo numa mega máquina de fabricar dinheiro. Como o delegado Mateus já era um dos dirigentes da Igreja Global do Evangelho Único de Jesus, da qual se torna dissidente e funda a Igreja Mundial da Sagrada Família, reedita o antigo encontro entre a Mãe de Jesus e o Espírito Santo. A mistura perigosa traz um crime descortinando a narrativa e um assassino sendo desvendado no final, com a surpresa de que o cenário não é o tradicional londrino ou nova-iorquino, mas amazônico.





 


Memórias quase póstumas de um ex-torturador – Prefaciado por Juruema Bastos, foi vencedor do Prêmio Instituto de Artes do Pará de Literatura-2006. Ao completar os seus oitenta e seis anos, o personagem-narrador Pedro, que foi torturador oficial nas ditaduras Vargas e Militar, recebe a inusitada visita de “Deus” e do “Diabo”, para o “acerto de contas”. Na companhia das duas “divindades”, enquanto Emilia Maria, sua esposa, rega as plantas em torno da casa, Pedro faz uma viagem à sua infância, onde se vê, antes de fugir de casa, submisso à violência do pai. Inconformado com a morte da mulher durante o parto que trouxe Pedro ao mundo, o pai o passa a surrar com freqüência e o tenta registrar no cartório com o nome de Mata-Mãe. Saindo de casa, no tempo presente, em companhia de Deus e do Diabo, ao mesmo tempo em que caminha contra a sua vontade ao cemitério, Pedro dá continuidade à narrativa, passando pela casa do português que o criou e nas dependências do DOPS, onde exerceu suas atividades de torturador. A ida involuntária ao cemitério vem explicar, entre outros, o porquê do uso contínuo do lenço de seda em torno do pescoço por Emília Maria, bem como sua obsessão por regar as plantas em volta da casa.

As cartas anônimas de Robledo Prefaciado por Carla Fagundes, teve seu lançamento em 2008. Robledo, que é citado em Memórias quase póstumas de um ex-torturador por ser aquele que, por morte, deixa o lugar de chefe no DOPS para o torturador Pedro, tem o hábito pouco peculiar de escrever cartas anônimas e introduzi-las por baixo das portas alheias. Por essa razão – diz o livro em sua abertura -, irá morrer de bala transpassado. Robledo morrerá precocemente – ele próprio tem certeza disso -, não obstante, em sua curta passagem por esse mundo, irá interferir visceralmente no destino dos que o cercam. Será assim com o da tia Agripina, que o criou após a morte dos pais. Será assim com o irmão de criação Aderbal. Menos diferente não será o destino dos que lhe são vizinhos, inclusive Rosalba Antonieta, por quem ele jurará amor. Todos são vítimas da mira cruel da caneta de Robledo, até a prostituta Lola com as suas “funcionárias”, no entanto, a cair sob maior martírio, estão o padre Celestino e a irmã Assunção, cujo relacionamento amoroso   é alvo da chantagem do ainda seminarista e inventor – segundo ele próprio em seu epitáfio – de um “gênero literário, dramático por excelência, cujo personagem maior é o próprio leitor e cuja obra culmina irremediavelmente  com o fim do próprio autor”. 



OU ADQUIRA-OS ATRAVÉS DOS CORREIOS

  Deposite o valor de R$ 40,00, por livro, já incluso o frete, na conta-corrente 132920-0 do Banco do Brasil, agência 3024-4, e confirme o depósito através do e-mail jotaboscomaia@yahoo.com, enviando também o endereço completo para onde deseja que se remeta o seu exemplar. 
.
OU BAIXE-OS "DE GRÁTIS" EM FORMATO PDF
(e, se gostar da leitura, deposite R$ 5,00 na mesma conta acima, em prol dos direitos do autor)



 BOA LEITURA!!!


15 comentários:

  1. João Bosco, primeiramente gostaria de parabenizar o seu trabalho, que certamente é de grande relevância literária e cultural todos nós, além de ser um referencial que merece ser divulgado. Portanto informo que temos site, blog, orkut, email, youtube, twitter, etc.
    Podemos estar somando apoio a você no sentido de divulgar seu trabalho à minha rede de contatos virtual.
    Mais uma vez, parabéns!
    Já sou seguidor do seu Blog!
    Abraço.

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pelo seu Blog. Foi muito gartificante ter passado aquí.
    Gostaria de agradecer a visita feita ao meu Blog de poesia em áudio:
    www.chicodeassispoesia.blogspot.com

    Abraços

    ResponderExcluir
  3. Que bom conhecer você!
    Obrigada por visitar meu blog.Vou segui-lo para acompanhar seu sucesso.
    Nas fotos você está em ótima companhia.O Venturini,"mineirim" do clube da esquina...João Bosco, meu conterrâneo(sou de Ponte Nova),que eu admiro demais.
    Oportunamente vou comprar seu livro.Não vou baixar.Gosto do livro em minhas mãos,para degustá-lo.Sucesso!

    ResponderExcluir
  4. Ah João Bosco, que bom que posso baixar :D
    Bom, quando terminar a fila imensa de livros que tenho para ler, lerei os seus com o maior prazer e, assim que eu tiver dinheiro, eu compro, pois não me agrada muito a ideia de tê-los só no computador :D
    Quero tê-lo em mãos e ainda ajudar a literatura paraense :D
    Abraço.

    ResponderExcluir
  5. Boa tarde, João!
    Fiquei muito feliz por teu comentário no meu blog e mais alegre ainda ao visualizar o teu "espaço" repleto de literatura.
    Espaço de extremo bom gosto, elegância e cultura local.
    Agradeço também a oportunidade democrática de baixar os livros e te parabenizo também por isso.
    Já sou seguidora do teu blog, caso queiras podes "seguir" o meu também!
    Um abraço e até a próxima!
    :)

    ResponderExcluir
  6. Olá, João Bosco. Nessa visita ao seu site, deparei-me com a sua obra "Memórias póstumas de um ex-torturador". Fiquei bastante interessada, até porque estarei trabalhando com meus alunos, no próximo ano, com as narrativas de memória. Vou ler sua obra e te dar um retorno.
    Parabéns e um abraço!

    ResponderExcluir
  7. Olá!
    Primeiramente quero agradecer pela visita;
    ao mesmo tempo, quero te dizer que é realmente uma paixão essa,nossa,de escrever, de teimar em escrever diante de uma estatística tão triste da leitura .Tão poucos leem e isso é trágico.
    Mas é assim, mostrando aos poucos nosso trabalho , dendo nosso recado, que vamos fazendo a diferença.
    abços

    arlete

    ResponderExcluir
  8. OLÁ!! MEU QUERIDO JOÃO BOSCO...
    OBRIGADA POR POSTAR UM COMENTARIO NO MEU BLOG, SINTO-ME LISONGEADA. VOU LER SUA OBRA, CONCERTESA...
    PARABÉNS PELO BLOG TÁ?

    UM FORTE ABRAÇO

    MANOELA GONÇALVES

    ResponderExcluir
  9. Olá
    Retribuindo sua visita. Parabéns pelo blog e adorei a arte: vc numa rede sendo abastecido. hahaha muito bom

    ResponderExcluir
  10. olá, primeira vez q visito seu blog.
    Obrigada por visitar o meu!
    Vou começar a ler sua obra, começando por "Memórias quase póstumas de um ex-torturador"

    Abraço

    Naiana

    ResponderExcluir
  11. joao, obrigado por me add no facebook, não conheço seu trabalho , mas me chamou muita atenção seus titulos, sou paraense mas moro em cabo frio, estou terminando de le 1808 e quero pegar primeiro este seu livro "memorias quase postumas de um ex torturador" vou comprar, baixar seria bem mais facil mas gosto de sentir o peso do livro rsrrs, parabens e muita saude.

    ResponderExcluir
  12. Vagando nessas tantas ruas virtuais, encontrei tua porta de amante das Letras aberta - e entrei. Devo anunciar-me como um desses que diz "Oi, de casa! Trago aqui em minhas mãos a chave para dias melhores: escrevo e vendo livros!". Assim, venho te convidar para visitar o meu blog e conhecer as sinopses de meus romances, a forma de adquiri-los e, posteriormente, discuti-los. Três deles estão disponíveis inclusive para serem baixados “de grátis”, em formato PDF.
    Um grande abraço literário,

    João Bosco Maia

    ResponderExcluir
  13. Obrigada pela visita ao "Do Básico ao Exagero". Vou conferir suas publicações, depois colocarei minhas impressões sobre elas. Até.

    ResponderExcluir
  14. Visitando, conhecendo, volto!

    Abraço, Inté!

    ResponderExcluir